Alimentação natural: respondemos as principais dúvidas!

pexels rarnie mccudden 770363

Na medicina veterinária, assim como na saúde humana, as tendências e atualizações não param de surgir. Isso é algo natural e que faz com que o tratamento de nossos pets seja cada vez mais eficiente, aumentando também o nível de prevenção de inúmeras doenças. Tudo isso culmina em um resultado: o aumento da longevidade e da qualidade de vida dos animais.

E a dieta dos nossos grandes amigos de quatro patas é um dos pilares para que isso seja possível. Ainda que a ração seja uma opção balanceada e cheia de nutrientes, a alimentação natural é uma tendência que não para de crescer e que tem mostrado ótimos resultados ao redor do mundo.

Você quer saber mais sobre a alimentação natural para cães e gatos? Então, não saia desta página! A seguir, responderemos algumas das principais perguntas sobre esse assunto super atual e interessante. Boa leitura!

O que é a alimentação natural?

Também conhecida como dieta bioapropriada, esse tipo de alimentação consiste em oferecer, ao cão ou gato, alimentos naturais e que se aproximem do que a espécie comeria em seu habitat natural.

Uma de suas principais características é o fato de essa alimentação ser rica em proteínas e pobre em compostos que são, muitas vezes, abundantes nas rações convencionais. Um bom exemplo são os carboidratos, que são pouco metabolizados pelos pets graças às suas características anatômicas e evolutivas.

Outro ponto importante é que esse tipo de alimentação não é apenas um petisco ou complemento à ração. Ela é oferecida de forma exclusiva ao animal e, portanto, exige comprometimento e disciplina por parte dos tutores para colocá-la em prática.

Quais são as diferenças entre alimentação natural e a ração convencional?

A alimentação natural é caracterizada por ser mais balanceada (afinal, ela é uma dieta exclusiva e personalizada, criada a partir das necessidades de cada animal), por não conter produtos químicos utilizados para a conservação do produto e conter um teor elevado de hidratação.

Já a ração convencional é muito mais prática, também é devidamente equilibrada em nutrientes fundamentais para o pet e tem prazos de validade muito maiores. Por isso, pode ser a melhor opção para algumas pessoas, desde que o animalzinho seja devidamente acompanhado por um veterinário.

No caso de gatos, por exemplo, é interessante complementar a alimentação com ração seca com o uso de sachês/latinhas que contenham, em sua embalagem, o termo “alimento completo”. Isso ajudará na ingestão hídrica e dificultará o aparecimento de uma série de doenças, como os problemas do trato urinário e a insuficiência renal.

A alimentação natural é benéfica para cães e gatos?

alimentação natural

A resposta é sim! Além de prevenir uma série de doenças e fazer com o que organismo trabalhe em perfeito equilíbrio, a alimentação natural é uma excelente ferramenta também no tratamento de inúmeras doenças. Algumas de suas vantagens são:

  • manutenção da hidratação;
  • alto teor proteico;
  • nutrientes ricos e frescos;
  • mais facilidade na digestão;
  • melhora da aparência da pelagem;
  • reduz as chances de desenvolver neoplasias (câncer);
  • controle de problemas hepáticos e renais;
  • previne a obesidade;
  • melhora dos quadros de diabetes, e por aí vai…

Qualquer animal pode se beneficiar com essa dieta?

Em teoria, sim. Mas é preciso cuidado, já que a dieta bioapropriada, ou natural, é feita de forma exclusiva para o seu animal de estimação. Assim, o veterinário nutrólogo avaliará os exames feitos pelo seu amigo e criará um cardápio que atenda às suas necessidades nutricionais, respeitando a existência de qualquer doença e ajudando, inclusive, em seu tratamento.

Por isso, não é recomendado utilizar a dieta elaborada para outro animal sem antes consultar um veterinário. O consumo de certos tipos de carne, por exemplo, pode prejudicar alguns órgãos. Um exemplo clássico é o rim, que não metaboliza bem o fósforo e, portanto, pacientes renais devem consumir carnes pobres desse mineral.

Quais são os alimentos oferecidos nessa alimentação?

pexels cottonbro 6869654

A alimentação natural pode ser crua ou cozida, dependendo da necessidade de cada espécie. Os alimentos oferecidos são:

  • carnes;
  • ossos;
  • frutas;
  • legumes e raízes.

Aqui, claro, as quantidades vão variar de acordo com as demandas nutricionais dos pets. No entanto, de modo geral, os ingredientes utilizados são aqueles que fazem parte de nossa cozinha no dia a dia.

Ela pode ser elaborada pelo próprio tutor?

pexels muhannad alatawi 58997

Para essa pergunta, a resposta é não. Como mencionamos anteriormente, a dieta bioapropriada é excelente para o bem-estar dos pets. No entanto, é preciso que ela seja estudada e prescrita por um veterinário especialista em nutrição, ok?

Isso garante que todos nutrientes estarão na quantidade ideal e que nenhum órgão será prejudicado com essa alimentação. Além disso, alguns nutrientes — como a taurina, fundamental para a saúde dos gatos — podem precisar de uma suplementação extra para que haja uma garantia de que estão sendo consumidos adequadamente pelos pets.

Fazer a dieta “por conta própria” ou oferecer o resto dos alimentos do almoço para animais pode ser extremamente prejudicial, ainda mais considerando que muitos produtos que fazem parte de nossa dieta são tóxicos para os pets.

Quais são os pontos que devemos considerar antes de iniciar a alimentação natural?

O primeiro ponto que devemos ter em mente é o tempo. As refeições dos pets podem ser congeladas e, portanto, feitas semanalmente ou a cada 15 dias, mas exigem um certo planejamento por parte dos tutores.

Depois, é preciso ter muita paciência. É provável que o pet não se adapte logo de primeira. O período de adaptação dependerá de cada animal e é fundamental seguir as recomendações do veterinário antes de desistir completamente, ok?

Por fim, o aspecto financeiro deve ser levado em consideração. Entre em contato com um veterinário nutrólogo e faça um levantamento do que seria necessário para a dieta de seu pet. Em seguida, faça um orçamento e veja se o investimento cabe em seu bolso.

Muitas vezes, a alimentação com ração — de qualidade super premium — e a natural custam a mesma coisa, mas isso pode variar em alguns casos.

Como podemos ver, a alimentação natural é uma estratégia bastante benéfica para a saúde dos pets e que pode atuar na prevenção e no tratamento de muitas doenças. No entanto, ela demanda responsabilidade e deve ser feita com cautela, evitando, assim, que novos problemas surjam nos pets devido a carências nutricionais.