Cão para a circulação do Metrô em São Paulo ao andar pela linha do trem

Cães que vivem sozinhos e abandonados nas ruas podem causar, além de muita preocupação, também algum transtorno para a população.

Foi exatamente isso o que aconteceu na manhã desta quarta-feira, dia 8 de fevereiro, em São Paulo, quando um cachorro que estava andando na linha do trem acabou complicando bastante a circulação do Metrô na cidade.

O animal conseguiu acessar os trilhos da Linha 1-Azul do Metrô e prejudicou a circulação dos trens durante quase toda a manhã. O passeio do cão pelos trilhos também afetou de forma temporária a movimentação de trens pela Linha 3-Vermelha.


Diminuição na velocidade dos trens causou atrasos e lotação nas estações. (Foto: Reprodução / Tv Globo)

A circulação do Metrô foi afetada a partir do momento em que o cão foi visto andando pela linha do trem pela primeira vez, o que aconteceu ainda cedo, por volta das 7h30 do horário local, quando o animal estava na altura da estação Armênia.

Os trens não chegaram a parar de circular, mas a partir do momento em que o cachorro foi visto, a velocidade dos trens foram bastante reduzidas para que funcionários do Metrô pudessem resgatar o animal dos trilhos.

A movimentação na Linha 3-Vermelha acabou sendo afetada por ela ser ligada pela estação da Sé a Linha 1-Azul. Por conta da velocidade reduzida dos trens, acabaram ocorrendo atrasos e agentes precisaram atuar em diversas estações dessas duas linhas para conter o fluxo de entrada de passageiros e, assim, evitar eventuais tumultos nas plataformas.

A circulação dos trens se normalizou por volta de 8h30 (horário local), quando o cão não foi mais visto e nem localizado. Porém, as buscas pelo animal seguiram até depois das 10 horas.

 

Fonte: G1

Deixe um comentário