Roupinhas para pets: Necessidade ou exagero?

Com a chegada do frio e aproximação do inverno, alguns donos de pets acabam enchendo os animais de roupinhas para evitar doenças da época e protegê-los do frio.

Segundo a veterinária Vanessa Ferraz, da Strix Clínica Veterinária Especializada, em São Paulo, roupinhas nem sempre são necessárias para animais, especialmente num país tropical como o Brasil.

Porém, segundo a doutora, em dias mais frios, alguns bichinhos ficam mais confortáveis fazendo o uso das mesmas, especialmente os mais magrinhos e sem pelos, os idosos, os filhotes e os animais que possuem algum problema de saúde.

Ainda segundo Vanessa, os gatos, de maneira geral, se sentem desconfortáveis com roupas. “Você até pode colocá-las, mas não há a necessidade. E, caso eles fiquem incomodados, o indicado mesmo é tirar”.

gato com roupinha de frio
Em outros animais como aves, coelhos e tartarugas, por exemplo, não se deve colocar roupinhas, pois eles têm muito mais chance de se prenderem com a mesma e até comerem a roupa.

É preciso ter atenção redobrada com gatos e filhotes: ambos tendem a se estressar com as peças e podem se prender com a roupa em algum lugar. “Também é muito comum que filhotes de gatos e cachorros precisem de cirurgia porque comeram algum pedaço de roupa que ficou preso no estômago ou intestino”, alerta a veterinária.

Acessórios como cachecol são desnecessários e perigosos. “É pra bater uma foto e depois tirar o acessório. Mas nunca deixe seu bichinho sozinho com um cachecol, ele pode acabar se enforcando”, atenta Vanessa.

cuidado com o pet no inverno
Embora não haja exatamente nenhuma contraindicação específica de tecidos, roupas de lã, crochê e tricô exigem mais atenção, pois costumam enganchar nos lugares, e alguns materiais mais duros, como couro, podem acabar raspando e machucando partes do corpo como a barriga do bichinho. Vale lembrar que, apesar de incomum, alguns animais podem apresentar alergia a alguns tecidos também. Outro detalhe importante é que a roupinha deve ter abertura na parte de trás, para não atrapalhar as necessidades fisiológicas do pet.

No final, mais importante que roupinhas nessa época do ano, o ideal é manter seu bichinho num abrigo quentinho, que o proteja do vento e da chuva. Confira agora algumas dúvidas importantes:

uma cama quentinho ajuda manter a saúde do seu pet

Como descobrir se meu pet está com frio?

Geralmente, o importante é o bom senso. Quando seu bichinho tem frio ele tende a ficar mais quieto, procurar um lugar quentinho e, quando não conseguem se proteger, chegam a tremer.

Os animais podem sofrer de hipertermia caso estejam muito agasalhados?

A temperatura normal dos animais já costuma ser mais alta: aproximadamente, 38 – 39,2ºC em cães e 40ºC em aves. Agasalhar seu bichinho, sem que ele precise, não vai chegar a causar uma hipertermia.

Porém, diversos animais morrem todo ano deste quadro no Brasil quando deixados dentro do carro, inclusive no inverno, já que as temperaturas não costumam ser tão baixas por aqui.

Cães pequenos têm mais propensão a ter pneumonias ou gripes?

Não! Aliás, o que chamamos de gripe nos cães não tem nada a ver com a nossa. Espirros normalmente não estão relacionados à essa doença. Os cães com “gripe” ou “tosse dos canis” apresentam somente tosse.

Se não for tratada e evoluir para um quadro mais grave, o animal pode ter febre, prostração, e piorar gradativamente, podendo até levar à morte, algo que é muito incomum. Quando tratada, a tosse dos canis não é uma doença grave. E ela costuma aparecer somente em animais que convivem com muitos outros (dificilmente pets que vivem em casa e somente passeiam na rua adquirem a doença).

Se eu tiver com gripe, meu pet pode acabar pegando?

Não! A nossa gripe não passa para eles. São “gripes” distintas, como observado na questão anterior.

Fonte: PetCidade.com.br.

Deixe um comentário