Descubra tudo sobre o sono dos animais

sono dos animais

Gente, hoje vamos falar sobre o sono dos animais!
Você também observa seu pet enquanto ele dorme, invejando aquela tranquilidade de quem não precisa pagar contas nem aspirar a casa? Se esse pet for um animal de estimação, essa cobiça faz muito sentido, já que dizem que nós nunca seremos tão felizes quanto um cachorro, nem dormiremos tão bem quanto um gato.

Agora, é bem possível que você já tenha visto seu cachorro se remexer, sacudir as patinhas e, quem sabe, até soltar um chorinho durante o sono. Tal comportamento não é motivo de preocupação, pois esse é o momento que seu peludo está sonhando! Porém, um sono muito agitado pode indicar um distúrbio, e é importante prestar atenção durante o dia para saber se o seu amigo tem dormido tudo o que necessita.

Sim, cachorros também podem ter problemas de sono, sabia? E é justamente sobre o sono dos animais que falaremos neste artigo. Continue conosco, saiba o que pode causar horas mal dormidas e o que fazer para que eles tenham um sono reparador, além de uma caminha bem confortável. Boa leitura!

Qual a importância do sono para os animais?
pexels sarah chai 7282913

O sono dos animais ainda é um assunto repleto de mistérios para a ciência. É amplamente sabido que o sono é muito importante para os seres humanos e outros seres vivos; porém, não há consenso entre os especialistas sobre o que exatamente faz esse processo ser tão fundamental assim.

Teoricamente, o sono não deveria existir, já que nesse momento de perda da consciência os animais estão muito mais vulneráveis aos perigos que os cercam na natureza. Contudo, o fato é que esse período da rotina foi mantido pela seleção natural — até mesmo seres vivos menos complexos, como moscas e minhocas, dormem.

Aliás, os organismos unicelulares que vivem por mais de 24 horas apresentam estágios de atividade variáveis, mostrando uma atividade celular passiva em determinadas ocasiões —, o que pode ser um precursor do sono na linha da evolução da vida na Terra. Em meio a diversas hipóteses levantadas para explicar o motivo dos organismos entrarem nessa letargia, uma parece ser o ponto comum: restauração.

Para os estudiosos, o sono é um estado em que os animais entram para reparar os sistemas que foram colocados sob estresse durante as horas em que ficaram acordados. Nesse sentido, “estar sob estresse” significa simplesmente estar vivo e alerta, já que todo o organismo trabalha incansavelmente para se manter.

Nos animais mais complexos, como as aves e os mamíferos — aqui entramos nós, os gatos e os cachorros —, o sono também é a hora de “limpar a casa”. O cérebro está em constante atividade, e a cada sinapse realizada, há um acúmulo de neurotransmissores na base dos neurônios.

Mesmo que o órgão continue plenamente ativo quando dormimos, a perda de consciência permite que o corpo faça uma faxina cerebral, restaurando as funções do organismo. E sabe qual é a hora em que essa limpeza está mais intensa? Durante a fase NREM (Non-rapid Eye Movement, ou Movimento Não-rápido dos Olhos), estágio do sono em que não estamos sonhando.

Entre as inúmeras teorias a respeito dos sonhos, muitos pesquisadores afirmam que eles são uma forma de os animais organizarem as informações do mundo em que vivem, assim como as suas próprias memórias e emoções. Isso mesmo! As bolinhas de pelos que dormem ao seu lado com a serenidade de quem já tem a vida ganha também sonham!

Ou seja, ainda que esse mecanismo não esteja completamente explicado pela ciência, a verdade é que não há nenhum sistema no organismo dos animais que não seja melhorado com boas horas de sono ou piorado pela falta dele. Não é apenas o cérebro que sofre, mas os sistemas metabólico, imunológico, reprodutivo, cardiovascular e termo regulatório também apresentarão problemas caso os animais não durmam o suficiente.

De quantas horas de sono os animais precisam?

Uma coisa é certa, para todos os animais: prive-o do sono e ele morrerá. Um organismo simplesmente não consegue se manter em pleno funcionamento se não há alternância entre as fases de sono e de vigília. Mas de quantas horas dormidas precisa um cão?

Isso depende de alguns fatores, entre eles, a idade. Tal como acontece com os seres humanos, os filhotinhos de cachorro precisam dormir muito, normalmente entre 16 e 20 horas por dia. Esse sono não é ininterrupto, é dividido ao longo do dia.

Já os cães adultos precisam dormir por 15 a 16 horas diárias. No geral, costumam descansar à noite por 10 horas e o restante é dividido em pequenos cochilos no decorrer do dia. Isso tudo, claro, se o cachorro é saudável e faz exercícios físicos (mais adiante veremos o que pode afetar o sono deles). Tinha dúvida sobre o que faz um pet sozinho em casa? Agora não mais!

À medida que o cachorro envelhece, o sono perdura mais. Isso acontece porque um cão idoso sente mais os desgastes físicos e mentais do dia, fazendo com que necessite de mais horas de descanso. Essa pode ser a razão dele não desgrudar da caminha para pet depois de certa idade.

A genética dos animais também contribui para as diferenças nos sonos. Tanto que algumas raças apresentem maior predisposição aos distúrbios do sono, como o Bulldog Inglês, o Poodle, o Pinscher, o Dachshund, o Beagle e o Labrador Retriever.

E quanto àquele bichinho que se amontoou entre as suas roupas e faz questão de ignorar os seus chamados durante o dia, quantas horas dorme? O normal é que os gatos descansem por 16 a 18 horas quando adultos, podendo se estender até 20 horas quando idosos.

Essa necessidade de sono dos gatos domésticos é uma herança dos seus ancestrais selvagens, que são predadores. A caçada é um acontecimento e tanto, que exige muitos dos felinos e é um fator de estresse para o seu organismo.

Aposto que você vai pensar duas vezes antes de chamá-lo de preguiçoso de novo, quando vê-lo dar umas “pescadas” sentado no meio da sala, não é?

Quais são os estágios do sono dos animais?

O sono dos gatos e dos cachorros é bastante parecido ao dos seres humanos. Basicamente, o ciclo é dividido em três fases:

  • NREM (Non-rapid Eye Movement, ou Movimento Não-rápido dos Olhos) — há pouco ou nenhum movimento dos olhos, é a fase mais reparadora do sono;
  • REM (Rapid Eye Movement, ou Rápido Movimento dos Olhos) — atividade cerebral intensa, os olhos movimentam-se continuamente, nessa fase ocorrem os sonhos;
  • SWS (Slow-Wave Sleep, ou sono de onda lenta) — estágio de respiração profunda.

Apesar das semelhanças, seres humanos costumam levar 2 horas para entrar em sono REM, enquanto os animais atingem esse nível em cerca de 20 minutos. Fazendo paralelos com o Homem, os especialistas acreditam que os cachorros sonham com aquilo que os interessa, então, é bem provável que o seu peludo sonhe com o seu rosto, o seu cheiro e as atividades que vocês fizeram juntos durante o dia.

Teoricamente, nessa fase REM os animais estão em atonia muscular (sem movimento), porém, foi observado que os cachorros podem ter uma leve ou exagerada reação do corpo. São latidos, uivos, movimentos das patas (como se estivessem correndo ou nadando) e tremores gerais. Em pequenas proporções, não há com o que se preocupar.

Porém, há estudos que demonstram que os movimentos durante o sono não estão relacionados ao conteúdo do sonho em si, mas sim à qualidade das experiências vividas no dia, antes do cachorro adormecer. Isto é, quanto mais experiências negativas antes do sono, maior a propensão de ocorrem espasmos; e, quanto mais positivas, mais tranquilo será o descanso e menos tempo o cachorro permanecerá em REM.

O NREM é subdividido em:

  • sonolência — ocorre assim que o cão se deita, qualquer coisa o acorda;
  • fase 2 — estágio curto, no qual a atividade cardíaca é reduzida, a temperatura do corpo cai e relaxam-se os músculos. É bem mais difícil despertar o cão;
  • fase 3 — sono profundo;
  • fase 4 — sono mais profundo do que a fase 3.

Os estágios REM e NREM se alternam durante o descanso, sendo que cada ciclo pode durar 80 minutos, havendo até 15 ciclos por dia ou noite de sono. A maior parte do sono dos cachorros é composta da fase REM, diferenciando-se do sono dos humanos, cujos ciclos duram em torno de 90 minutos, repetindo-se de 4 a 5 vezes durante a noite. Além disso, 75% do nosso sono é na fase NREM.

Quanto ao descanso em si, apesar de gostarem e precisarem dormir durante o dia, a fase mais reparadora do sono dos cachorros acontece das 21h às 4h.

Lembra-se de quando falamos que o sono organiza as informações do mundo ao redor? Aqui cabe destacar que é nesse estado em que as memórias são consolidadas, ou seja, um sono tranquilo é fundamental para o cachorro em treinamento.

O que pode afetar o sono do pet?

Já demos algumas pistas sobre o que pode afetar a qualidade do sono dos animais, mas vamos falar melhor sobre elas. Você verá que os motivos por trás dos distúrbios não estão relacionados à caminha para pet que você comprou.

Idade

Muitos problemas de saúde estão ligados ao envelhecimento, e a insônia é um deles. Normalmente, são essas questões que causam os distúrbios do sono, e não a velhice em si. Problemas cognitivos, dores em geral e alguma doença específica pode alterar o período de descanso dos cachorros.

Doenças

Embora seja rara, a narcolepsia pode ocorrer em cães também. No geral, as crises (em que o cão cai de lado e adormece subitamente) acontecem após um momento de emoção ou ansiedade.

Dores crônicas

Se o seu parceiro estiver sofrendo com alguma dor crônica, como hérnia na coluna, ela pode dificultar que ele caia em relaxamento. As dores podem ser provenientes de artrite, traumas ortopédicos, displasia coxofemoral, entre outras causas.

Apneia do sono

Mais comum em cães obesos e de focinho curto, como o Pug, o Bulldog Inglês o Boston Terrier. O ronco pode ser um indicativo de apneia, que é a rápida interrupção do ritmo respiratório. Mesmo dormindo a noite toda, o cãozinho se sente cansado no dia seguinte por não ter descansado profundamente durante o sono.

Comportamento

Características comportamentais também são fatores que afetam a qualidade do sono dos animais. Um cachorro ansioso, por exemplo, não consegue relaxar, nem dormir apropriadamente na sua caminha para pet.

Cães agitados demais, que não extravasam toda a sua energia durante o dia, também podem ter noites de sono igualmente irrequietas.

Experiências durante o dia

Como mencionamos, as boas experiências do dia levam o cão a ter uma noite mais tranquila. Aqui, cabe fazer uma avaliação completa junto ao veterinário para entender o que está faltando ou está estressando o animal, impedindo que ele adormeça em paz.

Quais são as dicas para que o pet tenha um sono tranquilo?

Muito bem, mas o que você pode fazer para que seus pets durmam melhor? Veja só as dicas que separamos.

Escolha uma boa caminha para pet

Alguns estudos apontam que o local em que o cachorro dorme afeta bastante a qualidade do seu sono. Isso não surpreende muito, quando lembramos que é durante essa fase em que os animais estão mais vulneráveis, não é mesmo?

Portanto, o ambiente deve ser calmo e passar segurança para o cachorro, caso contrário, manterá seu estado de alerta por mais tempo que o ideal. Quanto à caminha para pet, escolha modelos confortáveis, com tamanho apropriado e tecidos macios para que o seu amigo relaxe e descanse.

Aqueça-o em dias frios

As baixas temperaturas também podem dificultar muito que o cachorro adormeça bem. Então, além de a caminha para pet ser confortável, ela deve prover um bom isolamento térmico, para proteger os pets no frio. Além disso, mantenha-os longe de correntes de vento.

Dê a alimentação adequada

Uma alimentação completa e balanceada é fundamental para manter a saúde e o bem-estar dos animais, de forma geral. É por meio da dieta que o seu parceiro adquire os nutrientes necessários para o bom funcionamento dos processos do organismo, inclusive o do ciclo do sono.

Faça exercícios físicos

Cães precisam dissipar a energia acumulada para poderem descansar de forma adequada. Como dissemos, o seu parceiro pode não estar dormindo muito bem pela falta de passeios e atividades estimulantes.

Então, sempre dê um jeito de dar uma voltinha com o peludo e, na impossibilidade de fazer exercícios mais vigorosos, aposte em muitas brincadeiras para cachorro.

Você sabia que os animais podiam sofrer distúrbios do sono assim como nós? Agora você já viu que o verdadeiro bem-estar dos peludos vai muito além de somente oferecer uma alimentação de qualidade, não é mesmo? Seguindo estas dicas que trouxemos aqui, vai ficar mais fácil providenciar um cantinho tranquilo e uma noite reparadora para o seu cãozinho!

Gostou do artigo? Que tal compartilhar com seus amigos? Nos acompanhe em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo sobre o mundo pet!